A foto acima foi cedida por Viveros Sophia – ESPANHA

A Arbosana é um cultivar originário da Espanha e que se adaptou bem ao Brasil. Altamente produtivo, é muito utilizado para complementar a Arbequina, em plantações em sebe. Possui menos resistência ao frio e menor vigor, mas possui a copa aberta e densa.

A Oliveira da Arbosana

Deve-se evitar o plantio em locais quentes e com índice pluviométrico alto, entre os meses de setembro e outubro (floração), bem como abril e maio, pois a mesma é susceptível a antracnose (Colletotricum sps). Também sofre com a Tuberculose (Pseudomonas savastanoi). É resistente ao frio, mas não tanto quanto a Arbequina.

“Devido ao vigor reduzido, pode ser cultivada em espaçamentos reduzidos (6 m entre filas x 4 m entre plantas, na fila). Recomenda-se realizar a poda de inverno (frutificação) anualmente ou a cada dois anos (dependendo do vigor das plantas) retirando-se os ramos inferiores da planta, o que favorece a areação e, consequentemente, a incidência da antracnose. Como apresenta baixo índice de autofertilidade, recomenda-se o uso de plantas polinizadoras a (‘Koroneiki’ e/ou ‘Arbequina’) na proporção de 3:1 (três filas de ‘Arbosana’ para uma fila de polinizadora).”

(Base de dados do EMBRAPA)

Embora a Arbosana demore a frutificar, tende a ser produtiva em ciclos de dois anos. Apesar disso, começa a ganhar terreno na cultura superintensiva, por ser ainda menos vigorosa que a Arbequina.

A Azeitona da Arbosana

Maior vocação: Azeite.

Baixo peso com média de 1,43 g, com formato esférico e ligeiramente assimétrico. Possui extremidades arredondadas e lenticelas abundantes. É altamente produtiva, detendo o recorde de 4.013 Kg de azeite por hectare, no método de plantio em sebe.

Apesar de ser indicada para plantio em sebe, devido suas características gerais (principalmente produtividade), a Arbosana é resistente à colheita. Desta forma, requer prática na colheita manual, a fim de não machucar os frutos. A colheita no Brasil ocorre de Abril à Maio.

Relação epicarpo + mesocarpo ÷ endocarpo = 4,65.

Rendimento em gordura total: 51,8%.

O Azeite da Arbosana

Rendimento por massa de azeitona: 12 a 20%.

O azeite da Arbosana é médio frutado, com notas de tomates maduros, lembrando também camomila e ervas. Possui uma “picância” leve e é levemente amargo.

EXEMPLO DE PAINEL DE PROVA ARBOSANA

Painel criado a partir de pesquisa de diversos painéis de prova. Estes painéis alteram conforme safra e processo de extração. Os valores acima representam apenas uma visão geral das características do azeite da Arbosana.

Algumas fontes indicam o melhor resultado com um blend com azeite da Koroneiki e/ou Arbequina.

Estabilidade a 120º Celsius: 15,79 horas

Características químicas do azeite

A composição do azeite varia conforme safra (clima, tratamento), processo de colheita e de extração e armazenamento.

DETALHAMENTO DOS ÁCIDOS GRAXOS

A Arbosana é um cultivar interessante para se ter nos olivais. Não somente pela sua produção, mas por ser uma variedade de características organolépticas específicas, possibilitando a combinação com azeite de outros cultivares, dando a mistura final o sabor desejado.

Liked it? Take a second to support Olivapedia on Patreon!