O  cultivar Biancolilla é um dos 633 cultivares registrados na Itália, mas este não se mistura ao anonimato da maioria, que muitas vezes são apenas cultivados em poucas coleções.

Segundo o conhecimento popular e registros, é um dos cultivares mais antigos conhecidos e ainda com olivais na Itália, bem como em alguns outros países.

Seu nome

O nome se deve a transformação que sobre de um verde claro a um lilás “esbranquiçado”: “Bianco Lilla”.

Ma da dove viene esattamente Biancolilla? (Origem)

Como muitos cultivares autóctones da Itália, a Biancolilla surgiu próximo ao mar mediterrâneo, onde ancestralmente os fenícios e gregos dominaram o comércio marítimo.

As melhores indicações apontam para sua origem na Sicília, na região de Agrigento e distrito de Caltabellotta.

Regiões da Sicília
Berço da Biancolilla

Sinônimos

Bianca, Bianchetta, Bianchetto, Biancolella, Biancolina, Biancuccia, Bianculidda, Biancuzza, Bruscarinu, Gaetana, Giarraffa, Imperialidda, Janculitta, Jancuzza, Marmorina, Marmurina, Napoletana, Niccittisa, Nocellara, Nuciddara, Ogliara, Pruscarina, Rizza, Signura, Siracusana, Ugliara e Busciunettu (província de Trapani).

Nome atribuído erroneamente: Giarraffa, Napoletana e Ogliara.

Produtividade

A oliveira Biancolilla possui uma alta produtividade e, como todas as oliveiras de cultivar mais antigo, é acentuadamente rústica.

Principal vocação

A grande maioria das fontes citam a Biancolilla com sendo utilizada exclusivamente para produção de azeite, contudo existe um levantamento da

Fertilização

A Biancolilla é autofértil. Ou seja: o pólen de uma mesma flor ou árvore é capaz de polinizar a própria flor ou outra da árvore.

Mesmo assim, como em todos os outros cultivares auto férteis, são utilizados outros cultivares que garantem uma maior produtividade – redução do aborto ovariano.

São utilizados principalmente os cultivares Nocellara Messinese, Tonda Iblea, Zaitun e Nocellara Etnea. Como polinizadora, a Biacolilla poliniza a Nocellara del Belice, que é auto estéril.

Áreas de cultivo principais atualmente

É cultivada principalmente nas províncias de Messina, Palermo, Agrigento, Catania, Siracusa e Ragusa.

Características da florada e maturação

O período de floração é intermediário na estação, e a inflorescência é curta. Cada cacho possui de 15 a 20 pedúnculos. As azeitonas, que muitas vezes amadurecem em cachos de 3 a 4 azeitonas.

As azeitonas  possuem um ápice cônico. Durante a fase verde são muito claras.

Já na maturação a azeitona mantém a característica de ser uma oliva mais clara (Bianco Lilla – Lilás Claro) se comparado com a grande maioria dos outros cultivares.

Ao final da maturação ficam com uma pele de cor vermelha vínica.

O azeite da Biancolilla

A produção do azeite é fortemente afetada pela baixa regularidade na produtividade do cultivar.

O rendimento máximo para extração de um azeite extra virgem é de 18% da massa de azeitonas colhidas, considerado apenas “médio”, entretanto no quesito qualidade o azeite é muito bom

O azeite apresenta cor verde clara ou amarelo-palha.

O sistema olfativo-gustativo alinha-se aos sabores clássicos como tomate e amêndoa, alcachofra e grama. Sempre um leve toque picante de gosto final.

Cultivo atual

É cultivada principalmente nas províncias:

  • Sicilia: 50%
  • Enna: 16%
  • Catania: 16%
  • Caltanissetta: 16%

Todas na Sicília, que a propósito é a maior ilha do Mediterrâneo.

Outros países onde o cultivar está presente além da Itália

O tamanho do olival do cultivar nesses países não é claro, mas há referências bibliográficas de ao menos em coleções particulares.

Ficha do cultivar

Lembramos que essa e outras fichas e ilustrações estão disponíveis para download por “Patreons Frantoio Vip” em “Membros > Arquivos para Download

Liked it? Take a second to support MAURO JOSE DE MENEZES on Patreon!