Diversas fontes apontam para uma redução de área plantada de oliveiras no mundo. Os números do orgão para alimentação no mundo da ONU (FAO) contra diz isso…

Esse tema já foi abordado em uma comparação da evolução da área plantada, na época limitada ao ano de 2017 na publicação “Crescimento dos Olivais pelo Mundo“, e posteriormente em uma publicação que comparava a área dos olivais versus outras culturas em “Evolução da área plantada com oliveiras x outras culturas – mundo” até o ano de 2018.

Nessa publicação vamos ver o que aconteceu entre o ano de 2017 e 2018. A data mais recente, infelizmente, é defasada devido a compilação dos dados e disponibilização pela FAO, mas já contempla ajustes realizados no ano de 2017.

Maiores produtores

O gráfico abaixo mostra a evolução de área plantada nos principais países produtores. Esses países totalizavam aproximadamente 95% de toda área em olivais no mundo, ou seja: 9.961.687 de hectares.

Evolução dos olivais dentre os países com grande produção

Foi observada regressão da área plantada apenas na Argélia (0,45%) e no Egito (19,66%). A Síria manteve em 2018 a mesma área registrada que em 2017.

Considerando os principais países, o aumento da área plantada foi superior a 8,9% em 2018 comparada a 2017. Isso em termos globais já seria o suficiente para definir um crescimento real da olivicultura no mundo.

Observações

  1. Não estamos considerando a variação de produção nesse estudo, que além dos fatores de bianualidade, manejo e clima, tem de considerar o crescimento dos campos intensivos e superintensivos.
  2. Tanto a variação de produção quanto o crescimento do plantio intensivo e superintensivo serão alvo de publicações futuras.

Médios produtores

Observando apenas os médios produtores, a queda na área plantada nos países que sofreram gerou uma redução de 11.349 hectares, pois teve forte influência da queda apontada pela Austrália de 26.275 hectares.

Evolução dos olivais dentre os países com média produção

Queda de 1,02% da Palestina, 49,8% da Austrália e Chipre de 1,07%. Somadas as perdas de área desses três países chega-se a 27.036 hectares.

Pequenos produtores

Nesse segmento não ocorreu uma forte retração em qualquer país, mas El Salvador perdeu 3,23% dos olivais, Iraque 5,29%, Afeganistão 4,52% e China (Taiwan) 0,31%.

Evolução dos olivais dentre os países com pequena produção

No total os pequenos produtores passaram de 22.924 a 25.705 hectares, Um aumento de 12,13%. No gráfico mantivemos Taiwan separada da China, apesar dos números apresentados pela FAO serem idênticos e devem representar a mesma área.

Todo o Mundo

Em 2017 a área total declarada junto a FAO foi de 9.705.271 hectares (ha), passando para 10.513.638 ha. Um crescimento de 808.367 ha, ou seja: 8,3%.

Importante: Ocorreu um ajuste nos dados da FAO relativo aos anos de 2017 e 2016. Desta forma ficou apontado um forte declínio no ano de 2017 e uma retomada ainda maior em 2018. Antes do ajuste sobre o ano de 2017 o total era de 10.804.514 ha.

Em princípio essa variação não faria muito sentido, pois representaria um desmatamento de mais de 600 mil hectares de oliveiras…

O problema é que os números informados pela ONU (FAO) referem-se a área utilizada para colheita. Entretanto se um ano é reportado que não houve colheita em uma ou diversas áreas, essas áreas não são contabilizadas como área plantada.

As oliveiras, por serem uma cultura perene, logo não precisão ser colhidas todos os anos, o que torna seus números mais suceptíveis a variações. MAs ainda assim fica claro que não há uma redução da cultura pelo mundo.

Qualquer dúvida remanescente será apurada com um estudo próximo onde teremos:

Liked it? Take a second to support MAURO JOSE DE MENEZES on Patreon!