Na terra de Homero e sua Ilíada, as oliveiras prosperam há mais de 6.000 anos. Hoje existem registros de 46 cultivares nativos que surgiram e sobreviveram a tão longa história.

Pela ordem alfabética (nossa) mais 3 cultivares importantes culturalmente e economicamente:

CULTIVAR – VARIEDADESINÔNIMOSPRINCIPAL USOFOTO
AgouromanakoliaAgoromanakolea, Agouromanaki,
Agoruomanakolea.
AzeiteAgouromanakolia
AmigdaloliaKouromita, Stravomita, Amygdalolea, Curunolia,
Kourmades, Kourounolia, Kourounomita,
Stravolia, Stravomitichi.
Erroneamente: Ispaniki.
Dupla finalidadeAmygdalolia - Grécia
DamaskinatiDamaskinolia, Macrocarpa, Palamara.
Erroneamente: Ispaniki.
MesaDamaskinati

Essas três variedades são classificadas como de menor cultivo (importância 2) do que a Koroneiki (importância 1), já publicada em nosso blog.

Locais de cultivo

Não obtivemos informação sobre a Agouromanakolia, mas a Amigdálica e a Damasquinai apresentam a distribuição principalmente nas áreas abaixo.

Áreas de culitvo da Amigdalolia e Damaskinati

Formato da árvore adulta e produtividade

CULTIVARVIGORCOPADENSIDADE
DA
FOLHAGEM
PRODREG
AgouromanakoliaMédioAbertaMédiaBaixaBaixa
AmigdaloliaMédioAbertaMédiaMédiaBaixa
Damaskinati Médio – 5
a 6 metros
sem podar
MédiaMédia

A entrada de produção das três é uma idade “média” (4 a 5 anos), mas mantendo aumentando a produtividade conforme amadurecem.

A Agouromanakolia, além de possuir alto teor de azeite no fruto, acima de 20%, possui alta resistência ao Frio e ao Tuberculose. Quanto ao Verticillum, Repilo e Mosca, possui uma resistência média – alta.

A Damaskinati já é mais sensível a Frio e Repilo, e também possui resistência média-baixa a “Prays” e umidades. Média-alta a mosca da oliveira.

Informações adicionais

Agouromanakolia e Damaskinati

Não são registradas muitas informações sobre a Agouromanakolia e a Damaskinati. O mais relevante quanto a Agouromanakolia é que amadurece no meio para o final do período e possui alto teor de azeite.

A azeitona da Damakinati possui peso muito elevado, o que ratifica sua vocação para azeitona de mesa. Ainda sobre esse cultivar:

Geografía de Cultivo: Thívai, Mesenia (Peloponeso), Eubea (Grecia Central).

Suas folhas são verde claro e os frutos alongados atingem de 7 a 20 g de peso. Suas lenticelas, numerosas, são em verde claro.
A proporção entre a carne (polpa) e caroço é de 9,7/1, e produz aproximadamente 17% de azeite do peso total de massa de azeitonas.
É a maior azeitona de mesa grega, colhida entre outubro e novembro na Grécia.

Amigdalolia

Ocorre principalmente: Região da Ática (Em torno e inclusive Atenas), Fócida, Ilhas do Egeias (Do norte, Espórades, Eubeia, Argo-Saônicas, Cíclades, Dodecaneso e Creta) e Ilhas Jónicas.

Amygdalolia

É uma variedade auto estéril, ou seja: Para suas flores se transformarem em azeitonas é necessária a polinização com variedade compatível e que floresça na mesma época – no meio da estação.

Suas folhas são do formato elíptico-laceolado e grandes tanto no sentido longitudinal quanto no latitudinal, sem curvatura – plana. A face superior da folha é verde intenso e a inferior esbranquiçada.

Seu fruto

Possui dimensões “muito elevadas”, com peso acima de 10g cada azeitona. É “alongado” não simétrico. Fica pendurado pelo meio na parte superior que é arredondada. Em abaixo é pontuda.

Apresenta média dificuldade de desprendimento para colheita, o que associado a seu tamanho contraindica a colheita mecanizada ou semi-mecanizada. Difícil soltura da polpa do caroço.

O caroço acompanha o formato do fruto.

Produz média quantidade de azeite: De 16 a 20% da massa total de azeitonas.

Liked it? Take a second to support MAURO JOSE DE MENEZES on Patreon!