A Aggezi Shami é uma oliveira que adaptou-se as duras condições do clima egípcio e tornou-se uma das responsáveis por uma das maiores produções de azeitonas de mesa do mundo.

Origem e tamanho da cultura

Esse cultivar é uma das 17 variedades registradas no Egito. Junto com a variedade “Cairo 7”, a “Aggezi Shami” são as mais importantes do país. Ambas são utilizadas para produção de azeitonas de mesa.

Essas oliveiras são fundamentais para o posicionamento do Egito como segundo maior produtor de azeitonas de mesa do mundo, ficando atrás apenas da Espanha.

Algumas fontes também citam a “Hamed” e a “Toffahi”(Teffahi, Olivo Mela, Pomme, Pommette, Tefahi, Tefha, Tafahi, Titah, Tofahi, Toffai, Toffehi ou Touffahi) como protagonistas na olivicultura no Egito. São importantes, mas não cultivadas de forma tão ostensiva.

Em 2018 a olivicultura ocupava no Egito 97 mil hectares, desse total 20% era ocupada pela Aggezi Shami, sobretudo na região de Ismailia.

Outros nomes (Sinônimos): Agazy, Aggizi Shame, Aghizi Shami e Azziezy.

Características da Aggezi Shami

Aggezi Shami - Oliviera do deserto

Árvore possui vigor médio, copa aberta e densa.

É considerada muito rústica, e graças a isso seu sucesso em condições extremamente áridas e com alta irradiação solar.

Tem uma capacidade rizogênica média, ou seja: sua capacidade de enraizamento é médio.

Apesar do auto índice de aborto de ovários, mesmo após a polinização, a sua produção é considerada média e constante – pouco sensível ao fenômeno da bianualidade comum nas oliveiras.

A polinização é um problema, pois sendo auto incompatível, precisa de cultivares que tenham o mesmo período de floração e compatibilidade genética. A Cairo 7 costuma ser utilizada para esse propósito.

Suas folhas

São pequenas, mediamente largas, com formato elíptico e com curvatura longitudinal Iponastica. Possuem, em geral, a cor verde amarelada na superfície superior e esbranquiçada na superfície inferior.

O fruto – A azeitona

Sua azeitona e grande e possui um caroço relativamente pequeno que se desprende facilmente da polpa.

Seu formato é elíptico e simétrico, com muitas lenticelas.

Maior vocação

Sua polpa é consistente e saborosa. O ponto ideal para utilização a mesa é no início da maturação, ainda verde.

O azeite

Como seu o teor de azeite é baixo, de 7% a 9%, contudo possui um teor de açúcar acima da média, normalmente não se produz azeite com essa variedade. Logo não localizamos registros das suas características.

Resumo do CULTIVAR

Liked it? Take a second to support MAURO JOSE DE MENEZES on Patreon!