A Albânia possui um geografia peculiar. É um país excepcionalmente íngreme e montanhoso. Possui uma costa de marítima de 360 ​​quilômetros, contudo é um país “pequeno”: Apenas 28.748 quilometros quadrados, pouco maior que Israel. Menor que Alagoas no Brasil ou Maryland nos EUA.

Sua altitude média é duas vezes maior que o resto da Europa: Acima de 700 metros. É um país de colinas, montanhas, vales de rios e uma pequena planície costeira. Quase 40% do território da Albânia é de floresta e a maioria delas ficam em encostas muito íngremes para agricultura, de uma forma geral.

Origem da cultura

Como em outros países da região, próximos a Ásia Menor, provável origem da espécie, é impossível determinar de forma contundente de onde as primeiras oliveiras chegaram ao território hoje conhecido como Albânia. Outras teorias indicam a origem das oliveiras na Grécia, país vizinho da Albânia.

Ásia Menor
Localização da região conhecida como Ásia Menor. Provável local de origem das Oliveiras

Onde está a Albânia?

A Albânia está dentro da faixa clássica ideal para o plantio das oliveiras. No hemisfério Norte que é entre 30º e 45ºN, possuindo uma grande diversidade biológica.

Localiação da Albânia
Albânia em verde – Todo seu território situa-se um pouco abaixo de 45º N

Cultura remanescente

Dentre as oliveiras remanescentes encontram-se árvores muito antigas. A maioria com mais de 500 anos e 10% do total de 1,7 milhões de árvores com idade entre 1.000 e 3.000 anos.

Distribuição de oliveiras pelo país

Oliveiras na Albânia
Olivais da Albânia – por região

Próximo a grandes agrupamentos de antigas oliveiras são encontrados castelos e ruinas de velhas vilas onde em tempos passados seus habitantes já cultuavam suas abençoadas árvores e frutos como símbolo de boa nutrição, vitórias e felicidade.

Oliveiras em Tirana
Concentração de oliveiras em torno dos castelos no distrito de Tirana – Figura researchgate.net –

Atualmente…

Entre os anos de 1938 e 2008 a quantidade de oliveiras na Albânia quadriplicou, contudo após os anos 90, como resultado do processamento tardio da Reforma Agrária Terrestre, ocorreu uma retração na produção de azeitonas. Os danos forma grandes, assim como diversos outros setores da economia da Albânia.

Oliveiras e oliveiras produtivas – INSTAT-2010

Enormes olivais como os de Fier, Mallakaster, Berat e Lushnje foram queimados e destruídos. A transformação das fazendas estatais em economias privadas nesse setor da economia tem sido muito lenta.

Ainda hoje, existem regiões onde as mudanças na reforma ainda não foram concluídas. O gráfico acima demonstra a situação geral do país. Apesar dos investimentos consideráveis nas novas plantações, os setores de produção e serviços ficaram praticamente estagnados.

Os locais com maior incidência de oliveiras são a costa entre Saranda e Shkodra, bem como seus vales pluviais. Os dois municípios onde existe a maior ocorrência da cultura são Vlora e Tirana.

Cultivares

Os principais cultivares são a Kalinjot e a Branco de Tirana. Ainda existem 28 cultivares, totalizando 30. Listamos as 13 mais importantes que tiveram origem e sobreviveram no país ao longo dos milênios de cultivo.

Importância 1:

CULTIVAR SINÔNIMOS FINALIDADE PRINCIPAL
Kalinjot Kanine. Azeite
Kokër madh berati kokermadhi, Koker Madh Berat, Kokermadh i Berat, Berat, Berati, Ulli i Bute, Mesa
Kokër madh elbasani Albason, Elbasani, Koker Madhi i Elbasanit. Dupla: Mesa e Azeite

Importância 2:

CULTIVAR SINÔNIMOS FINALIDADE PRINCIPAL
Boçi Boçe, Durazzina, Gjykatës, Kripës, Kupac. M/O
Krypsi i krujë   M/O
Ko    
Kotruvsi Kotruvs. Azeite

Importância 3 e 4:

CULTIVAR SINÔNIMOS FINALIDADE PRINCIPAL
Frengu Frang, Frangu, Frangu i Krujë, Frenk. (China) O
Gjykatesi   O
Kallmet Kokërrmadh . M/O
Karen Kare M/O
Klon 14   O
Kusha   O

Observação: O grau “1” confere a oliveira maior importância nacional, com forte exploração. O grau “2” refere-se a cultivares com importância mais regionalizada. Já os graus “3” e “4” são para variedades pouco conhecidas e muito específicas de uma região. No caso do “4” muitas vezes encontram-se indivíduos apenas na natureza de forma selvagem, ou em viveiros sem exploração comercial.

Participação em concursos

A Albânia não é um concorrente frequente nas competições mundiais. Por exemplo no NYOCC apresentou apenas um azeite nos anos de 2014, 2015, 2016 e 2018 – em 2019 não concorreu – sem resultados de premiação.

Isso não significa que não existam bons e até excelentes azeites, mas é um reflexo de uma história conturbada política que reflete em uma forte instabilidade econômica. Mas está melhorando.

Produção e Consumo de azeite e azeitonas

A Albânia mantém 12% de toda sua área utilizada para agricultura com oliveiras. É um número expressivo. Por exemplo: Em Israel esse valor não chega a 5%. Contudo não atende a toda demanda interna, resultando na importação de países vizinhos de pequenas quantidades de azeite e azeitona.

Liked it? Take a second to support MAURO JOSE DE MENEZES on Patreon!